21.3.08

(...)

vou mergulhar
todo o corpo
em todos os meios
engolir erros
me aceitar
e virar uma página por vez

8 comments:

Anonymous said...

finalmente fez sentido
onde quer que me sinta
presencio o transparecer
da aurora
minha passagem no tempo
infito tempo
onde todos os dias
são "dia" que amanhece
e torna a entardeSER.

Adorei o poema amigo, pergunta:
"porpo" é "porpo" ou será que seria "corpo"?
Alento Angela

liana keller said...

é bom
uma por vez

júlia said...

ah que bom que você apareceu nos meus comentários. achei aqui no caderninho que anotei,
antes de ontem conheci a fabi
coincidências,
beijo!

Flor que Não Existe said...

cê é dramaaaaaaaaaaaaaaatico!!!

bjão

Carolzinnha

Gustavo said...

desses últimos pequenos, foi o que mais gostei.
abraço

Felipe M. said...

fascinante, incrível, excelente.
adorei.

abraço.

júlia said...

gostei do convite, berimba,
acabei de mandar dois poemas, então.
me avisa quando sair, ok? daí a gente se encontra e tudo o mais,
beijo!

BêbÉT/Ocica's said...

só na picadilha...
perninha de lã...
hahahaha