21.1.09

lembranças incorporam

{:::}

me acolhi
entre teus seios
e anseios
... ... ... ... ... ...
hoje te tenho saudades.


{:::}

a folha
branca
me
aparta
de ti.


{:::}

o cigarro
a vida
minutos
que passam
entre os dedos
feito brasa
você
tiro pro futuro
apagado
no cinzeiro.


{:::}

você verão.
eu,
sol que queima.

16 comments:

Leema said...

Grande Berimba!
Gostei desses últimos poemas! Me remeteram ao grande mestre Leminski e sua peculiar métrica de hai-cais!
Forte abraço

Priscila Milanez said...

muito bonito o texto!

Fadel said...

Foda, foda!

Congratulations my frrriend!

paloma kliss said...

nao tem título
mas é lombra de drummont

Anonymous said...

nossa, simplesmente o melhor poeta vivo!!!
ja se inscreveu no Jabuti??
parece que ta rolando o Portugal Telecom, também. MEU, como assim vc num foi premiado ainda???

Janoska dos prazeres

Soubi said...
This comment has been removed by the author.
Soubi said...
This comment has been removed by the author.
Soubi said...

Provavelmente nao se lembrará, mas comprei seu livro "Encarne" de suas mãos no vão do Masp hj dia 23/01 a tarde ^_^.. meu nome é Carlos

Acabei de ler ele, e achei realmente uma obra fantastica, ela atingil bem seu objetivo (ou um deles) como me disse, tive varios insights ao lelo e alguns textos me lembraram minhas poesias, uma pena eu nao ter achado seu e-mail, pois gostaria muito de conversar contigo.

Talvez você ja deve ter cansado de explicar isso mas neste "poema":
(...)
"Enquanto o poema "ser"
Minha plataforma unica
estarei só
palavras e vida"

Realmente é "ser"? Quis passar algo especifico com isso?

Vou levar isso como uma brincadeira de troca de poesias:

Mais uma Perspectiva


A beleza de um passaro cantando
Meu sangue escorrendo pelos pulsos
O ar puro preenchendo meu corpo
Meus fantasmas noturnos
A trilha do outono
A angustia do coração
A folhas amarelas anunciam sua chegada
A dor da perda é só o que me resta

A Vida é bela
A Vida é Horrível

Tanto faz

Ao contrario de ti
A Vida não mudara por causa de opiniões
Agatsuma Soubi


Tons

O mesmo som
A mesma batida cem vezes
Monotonia

Tambores rítmicos

Sinos gélidos
Sons agudos

Minha cabeça explode

O desejo de gritar
PARE!

Agatsuma Soubi

Brincadeira



A mente pensa
O coração sente

A criancinha assisti tudo
Vê tudo com um sorriso no rosto

Como se tudo fizesse parte dessa deliciosa brincadeira


Ela ri pq conhece a felicidade
Então não existe outro estado

Agatsuma Soubi

Bom espero que tenha gostado da brinkadeira tanto qnt eu gostei de suas poesias e se precisar ou quiser meu contato esta ai ;-)

berimba de jesus said...

po sobre o penultimo comentário, acho que a figura podia se apresentar, ao invés de ficar pagando o pau tentando encher linguiça com esses comentários cheios de pretenção.
não é amigo? quem semeia vento colhe tempestade.

Anonymous said...

eh verdade, apoado poeta
uma galera com mór pretenção é foda memo mas se num apago o penutimo comentatio

André Ribero

ó me apresentei aqui mesmo pois naum tenho blog conheci seu trampo na bene e achei muito bom

Kel* said...

De amor vivo, sinto, minguo, necessito para respirar, andar, procurar, encontrar uma solução para a dor, amor, sem freio e receio, puro como teu sorriso, teu abraço, seus braços envoltos aos meus, em sincronia, alegria, poesia no ar, mar, chão, coração.
Vivo em ti, por mim, sem freio e preconceito, sem rastro e direito, simplesmente estar, ali, lado a lado a seus lábios, beijos, pulsando, sentindo, completando o ciclo.
Volto a te amar, pensar, adorar, ansiar, desejar, pulsar.

Como é bom te amar!

Muito amor em sua vida, meu grande e querido poeta!
Beijos com saudades!

Kel =)

Fernando Araujo said...

Berimba, estão ótimos mesmo os poemas, caraca, hoje nos esbarramos lá na frente do sesc, eu era aquele que falava com a patrícia e tals, com uma amiga.

guarda para mim um livro, logo nos esbarramos.

abraço, vou add no meu blog.

Fernando Araujo said...

Berimba, estão ótimos mesmo os poemas, caraca, hoje nos esbarramos lá na frente do sesc, eu era aquele que falava com a patrícia e tals, com uma amiga.

guarda para mim um livro, logo nos esbarramos.

abraço, vou add no meu blog.

Fernando Araujo said...

Berimba, estão ótimos mesmo os poemas, caraca, hoje nos esbarramos lá na frente do sesc, eu era aquele que falava com a patrícia e tals, com uma amiga.

guarda para mim um livro, logo nos esbarramos.

abraço, vou add no meu blog.

ricardo silva said...

só o poeta sabe da força da folha branca!!

Fabi said...

Nossa...rendeu comentários, hein?!