21.6.10

-{[(:.-)]}


Não tenho mais balas pra trocar. Vai foder pra mim se um ganso qualquer me achar. A lua de hoje. Se eu der fuga, das duas uma, ou me dou bem ou me lasco todinho. A moeda sempre teve dois lados. Meio pente me adiantaria o lado. Uma rajada e eu teria tempo pra ralar peito. Daqui onde estou não da pra ariscar, se desse, me aliviaria do esculacho. Não ter pra trocar é foda. Esse brilho da lua, deixou a quebrada toda iluminada. Que beleza. Malditos cachorros policiais, se bem treinados te acham em qualquer buraco. A zica, é que não tenho peito de aço.

8 comments:

Lys said...

Nao tenho palavras... estas paragens não está mais jogada às traças... quão feliz fiquei!!
Bjs no coração amigo

Lys

danielminchoni said...

o pai se pea nem vou conseguir chegar na r´cita rpa o seu lançamneto tru. vou viajar e sei nõa se consigo voltar. mas juroq eu vou me esforçar. positives...

Duda Tajes (Eduardo Tajes na Carteira de Identidade) said...

Berimba,

Comprei teu livro no sábado e roubei uma foto tua.

http://www.jpgmag.com/photos/2549788

Se te ofendi,tiro a foto. Se tu quiser, posso te mandar.

Um abraço e desculpe aí!

danielminchoni said...

o papai, me avise aí dos próximos lançamentos. quero um mano. abrax. vaiq euv ai, meu poeta bão. p.s. vamos fazer um lançamento no burro. informal memso, nõa garanto vendas, mas seria uma honra rpa mim. uma forma do saru do burro entrar pra hist´øria. abrax.

WallMushu said...
This comment has been removed by the author.
WallMushu said...

Tu é muito louco............louco dos meus!!!!!!!!!!
Vai lembrar de mim......sou de Jaboticabal e comprei o teu livro........dei um trabalho lascado pq não tinha trocado e vc não tinha troco.....uhauahuahauhauahau........
To lendo ele, muito bom mesmo!!!
Valeu a apresentação aqui, quase nunca tem evento cultural, e pra quem gosta é quase um calvário né.
Sorte e que o Brasil os reconheça devidamente!

Gustavo said...

genial isso.
adoro esse linguagem, sei la.
:)

BêbÉT/Ocica's said...

caçada perpétua, perpetua...
e a vida como sempre foi. por ser...
mas o bom e mau poeta sempre foge a luta... algo tem?

a escrever.